No meu primeiro texto fiz referência que, não raras vezes, a interface ciência-humanidades apresenta um interessante potencial para ser explorado. A forma mais visível de tal exploração será, talvez, o ramo de História da Ciência, mas há outros exemplos que ilustram os benefícios desta simbiose.

É o caso que hoje aqui trago em que antigos manuscritos foram decifrados graças à aplicação de modernas tecnologias. Claudius Galenus, também conhecido por Galeno, foi um médico romano de origem grega do século II cuja influência no conhecimento médico e farmacológico perdurou durante largos séculos. As obras de Galeno encontram-se agrupadas na colecção “Galenic corpus” sendo que, ao longo dos tempos, várias traduções foram sendo feitas ajudando na sua disseminação na Europa e Ásia.

É o caso de “On the Mixtures and Powers of Simple Drugs” que, no século VI, foi traduzido para a língua siríaca característica do Médio Oriente. Lamentavelmente, no século XI, seguindo os costumes da Idade Média, os pergaminhos com a obra traduzida foram usados como um palimpsesto, ou seja, procedeu-se à remoção do texto original para a escrita de novos textos (no caso, religiosos).

É aqui que as técnicas hoje disponíveis entram em cena e, no último mês de Março, uma equipa de investigação do Stanford Synchrotron Radiation Lightsource (SSRL, Califórnia, Estados Unidos) conseguiu aceder ao texto de Galeno graças ao uso de radiação de sincrotrão. Para tal, começaram por usar diferentes tipos de radiação electromagnética (radiação visível, ultravioleta e infravermelha) o que permitiu uma identificação parcial da obra. O uso da técnica de fluorescência de raios-X complementou a anterior abordagem tornando possível distinguir os dois textos nos pergaminhos pelas diferentes propriedades de fluorescência apresentadas pelas respectivas tintas usadas que diferem no conteúdo em metais (nomeadamente ferro, zinco, mercúrio e cobre).

A análise do texto de Galeno será certamente útil para melhor caracterizar o conhecimento médico da época reforçando a importância destas abordagens. Pormenores adicionais podem ser encontrados online (https://www6.slac.stanford.edu/news/2018-03-22-hidden-medical-text-read-first-time-thousand-years.aspx).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s